jusbrasil.com.br
18 de Dezembro de 2017

Saiba como agir em caso de acidente de trânsito

Saiba como agir em caso de acidente de trnsito

Os acidentes de trânsito são tão comuns em nossa rotina que, quando há apenas danos materiais no veículo, nosso judiciário entende se tratar de mero dissabor do dia a dia.

Assim, além de saber que um simples acidente, sem lesões corporais, não enseja indenização por danos morais, devemos ter em mente mais algumas questões importantes.

Na maioria dos sinistros o boletim de ocorrência deve ser confeccionado pela internet – quando não há vítimas – ou em delegacia de polícia. Contudo, ocorrendo em rodovia estadual, o documento é registrado na Polícia Rodoviária Estadual (ex. SC-405), enquanto em rodovia federal o registro é na Polícia Rodoviária Federal (ex. BR-101).

Em casos de lesões, principalmente as graves, se recomenda acionar a autoridade policial competente para que no local já seja realizada a comunicação da ocorrência. Nos acidentes mais simples, ou seja, quando não há vítimas ou problemas mecânicos, os veículos devem ser retirados do local com urgência, sob pena de multa aos condutores.

Após, deve-se passar a apurar a culpa pelo evento, sendo fundamental que os envolvidos forneçam suas declarações no boletim de ocorrência.

Ainda, importante obter fotos do local e dos veículos logo após o acidente, além dos dados de eventuais testemunhas. Anotar nome completo, CPF, telefone, e-mail, endereço e dados do veículo do causador do infortúnio, como modelo, placa e renavam (se isto tudo não for constar em Boletim de Ocorrência conjunto). Questionar se o culpado possui seguro para danos contra terceiros e avisar a Companhia Seguradora rapidamente também é uma providência importante.

Passado o trauma pelo susto com o acidente, é hora de providenciar orçamentos para conserto do veículo e de guardar todos os documentos relacionados com o evento: recibos, notas fiscais, receituários, exames, atestados, laudos, etc.

Para os que sofreram lesões é garantido o encaminhamento para a um perito do IML, para que o Instituto Geral de Perícias emita laudo de eventual incapacidade.

Ressalte-se, também, que sempre deve-se provar a relação entre o acidente e os danos ocorridos. Para o veículo sinistrado, fotos dos danos e orçamento detalhado da oficina demonstrarão o nexo causal – o BO também deve demonstrar os danos de forma pormenorizada. Para as questões médicas, laudos, atestados ou receituários comprovarão a relação com as notas fiscais e recibos de medicação, consultas e fisioterapia.

É direito de toda a vítima de acidente ser ressarcido de todos os danos que lhe forem causados, como por exemplo, pagamento do conserto de veículo, ressarcimento de danos em objetos pessoais, lucros cessantes, pensão em caso de incapacidade, danos morais e estéticos, entre outros.

Por fim, mesmo que haja acordo com o responsável pelo sinistro, é fundamental confeccionar o boletim de ocorrência e guardar qualquer prova de culpa no acidente, e isso inclui qualquer mensagem trocada em aplicativos ou e-mail, sempre no intuito de se precaver contra eventual desistência.

27 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Em certas pequenas batidas , é difícil saber quem realmente é o culpado . E no boletim de ocorrência cada um da a sua versão. Dizendo que o outro estava errado. continuar lendo

Prezado Carlos, por isso a necessidade de imagens e testemunhas. Em caso de culpa concorrente, isto é, quando ambos contribuíram para o infortúnio (um com alta velocidade e outro sem observar os cuidados para efetuar uma travessia, por exemplo), cada motorista arcará com o custo do conserto do outro veículo na medida/proporção de sua culpa. continuar lendo

O artigo não é claro a esse respeito, eu recomendo que faça uma filmagem e tire fotos à distância para que englobe os dois carros e as vias, também fotografar o local em que foi causado o dano ao veículo, ex pára-choque, se ele estiver empurrado quer dizer que o outro veículo acertou no sentido pára-lamas - para-choques, se estiver "enfiado" quer dizer o contrário, a forma como se posicionam as partes do carro indicarão o sentido da colisão. Tente incluir nas fotos os destroços onde se localizam em relação à colisão, a imagem do condutor do outro veículo, sua habilitação, placa e documento do carro, quando possível. Se houver como, peça para ele assumir a culpa por escrito, ou mesmo assinar uma nota promissória no ato e não se esqueça de tentar coletar algumas testemunhas locais. Depois cobre na justiça se ele não pagar. Enfim, não bata o carro. continuar lendo

Eu costumo ver muitas batidas leves, em q os envolvidos ficam no local e acabam por conta disso formando um trânsito imenso, e confesso q acho desnecessário.Deveriam permanecer n local quando no acidente existir vítima lesionada e quando o mesmo ocasonar problemas mecânicos no qual impossibilite q o envolvido se desloque com o veiculo. continuar lendo

CTB já prevê isso, se não houver vítima, deve-se desobstruir a via, passível de multa caso não o faça. Abraço continuar lendo

Isso é culpa do governador no caso atual Geraldo Alkimin que não ensina o povo..pois estão mais preocupados em MULTAR para arrecadar ..até pouco tempo atras ...ninguém mexia nos carros ai vinha policial e fazia ocorrencia colocando no papel relatório d equem bateu e como bateu..ai isso ia para Tribunal d e pequenas causas quando danos até $3.000 reais e mais que isso para o Judiciario ..é por isso que o POVO não tira os carros do lugar...os coitados pensam que a policia vai fazer Boletim...não vai estão preocupados em multar..dou um conselho que APRENDI a 50 anos da Revista Quatro Rodas que dizia : Se Vc foi CULPADO ? ....PAGA ...se não foi não paga...Mas se foi PAGA ..por que se não PAGAR ...ai vai vir outro carro outro dia...e Vc não ter culpa nenhuma e o cara vai bater em Vc fazer maior estrago e NÃO VAI PAGAR ..é a Lei do RETORNO...ou Lei da Biblia ..se for culpado PAGA..que sempre vai sair ganhando..sendo HONESTO. continuar lendo

Ótimo texto! Não é incomum que os clientes nos procurem para tentativa de ressarcimentos sem qualquer tipo de prova, o que dificulta muito o trabalho.
Parabéns! Textos como o seu ajudam a difundir a ideia de necessidade de cautela quando os infortúnios acontecem. continuar lendo

O texto é bastante explicativo acerca de acidentes de trânsito, principalmente nos casos que não há vítimas. Ressalto a importância de sempre lavrar o Boletim de Ocorrência, por menor que seja o acidente, sobretudo em casos que envolvam motociclistas. Com esse simples ato você poderá evitar sérios transtornos. continuar lendo